sábado, 15 de agosto de 2015

GINCANA CULTURAL E.E.B. SILVA JARDIM – 2015

Alfredo Wagner Cultura e Tradições

A EEB. Silva Jardim, com o objetivo de estimular a convivência social a partir do entendimento da pluralidade do ambiente social e da correspondente liberdade de expressão de cada um dos seus segmentos está promovendo a Gincana Cultural com o tema Alfredo Wagner Cultura e Tradições que visa promover a integração entre alunos, professores e funcionários, com a participação de pais, de ex-alunos e de representantes da comunidade alfredense: mais uma oportunidade de se conferir significado à expressão “Comunidade-Escola”.

Realização das provas: 10, 17 e 24 de agosto de 2015.
Turmas envolvidas: 2º série Inovador; 2º série vespertino; 3º série vespertino.
Cada equipe conta com o apoio de dois professores padrinhos-fiscais que com as atividades propostas despertam o lado artístico-cultural dos participantes, desenvolvendo a imaginação criadora, vivenciando-se ao mesmo tempo o valor da liberdade exercida com responsabilidade.

Nossa meta principal está em valorizar o sentimento de afeição pela cultura e tradições do nosso estado e município ampliando os horizontes da prática da cidadania.




Jurados


Arte divulgação das equipes


Ø    1. Abertura – Alfredo Wagner, terra querida!
Inspirado pelo significante trecho do nosso hino torna-se necessário demonstrar todo o amor que possuímos por Alfredo Wagner. Assim, abrindo a Gincana Cultural, as equipes deverão criar e realizar uma apresentação condizente com o tema da gincana: Alfredo Wagner Cultura e Tradições e o nome da equipe.







Ø  2 – Caça ao tesouro
Cada aluno ou dupla deverá encontrar um tesouro que estará escondido nas dependências da escola. Para isso deverá seguir a pista anunciada e responder corretamente a pergunta encontrada junto com uma parte do tesouro. Ganha a equipe que apresentar corretamente o tesouro encontrado.




Ø  3 – Conta-me uma História
Os mitos são um dos elementos mais ricos do folclore. Através delas podemos perceber a estrutura cultural de um povo e as marcas essenciais deixadas pelas antigas gerações. Valorizar os mitos é parte importante na preservação da cultura. Dar oportunidade as novas gerações de conhecerem mitos é perpetuar esse rico manancial. Diante disso, as esquipes deverão apresentar um mito alfredense através da técnica da história dramatizada.





Ø  4- Conhecimento (torta na cara): O objetivo dessa atividade é relembrar e socializar os conhecimentos adquiridos em sala de aula. Cada professor fará 5 perguntas na sua área aos alunos participantes. Quem não acertar: torta na cara!




CONFIRA O CRONOGRAMA DO DIA 17 DE AGOSTO E VENHA TORCER POR SUA EQUIPE!
1.     Desfile – Belezas Alfredense
2.    Alfredo Wagner que Dança
3.    Rir é o Melhor Remédio
4.    Orgulho de Ser Alfredense
5.    Soletrando
6.    Mímica

Provas relâmpagos de disputa de equipes realizadas durante apresentações das provas:


ü  CORRIDA DE SACO;
ü  CORRIDA DO OVO;
ü  CABO DE GUERRA;
ü  CARRINHO DE MÃO;
ü  ARREMESSO AO CESTO;
ü  CHUTE AO GOL;
ü  ESTOURAR BALÃO;
ü  DANÇA DAS CADEIRAS;


ü  CHINELÃO;
ü  PASSAR POR BAIXO DA CORDA.



terça-feira, 4 de agosto de 2015

Projeto Meio Ambiente - 5º Ano

É hora de mudar este triste cenário.
Ás vezes nos sentimos impotentes diante dos problemas que enfrentemos em nosso dia-a-dia. Poluição generalizada, extinção de animais, devastação de florestas, morte de rios, buracos na camada de ozônio da atmosfera, lixo radioativo, chuvas ácidas, doenças, miséria, fome e violências. O que fazer? Em que medida somos culpados? Como sozinhos podemos resolver problemas tão graves? O que fazer com esses milhões de sonhadores que perdem tempo preocupando-se com essas questões que não têm solução? Qual novo papel nesse triste cenário? Será que podemos mudar alguma coisa? Como? Quando? Por que as coisas estão assim? Quem é o responsável? Somos todos inocente? Somos todos culpados? Quem é o vilão da historiada humanidade? Quem começou? Quem irá pôr um ponto final nisso tudo? Quando? Quando pássaros poderão cantar novamente sem perigo de serem mortos por diversão?
Quando os rios poderão correr livremente sem líquidos venenosos em seu leito?
Quando nossos mares poderão viver sem vazamento de petróleo? Quanto nossas crianças pegarão menos doenças, pois nossos lixos serão tratados? Quando teremos uma alimentação saudável sem agrotóxicos?
É necessário questionar os problemas ambientais, buscar soluções para um mundo melhor. Devemos fazer nossa parte. Em que podemos mudar? Como podemos contribuir para melhorar o planeta?
E são todas essas interrogações que ficam em nossas mentes cada vez que trabalhamos com nossos alunos o Tema “Meio Ambiente”, principalmente se nos atermos somente nos livros e não mostrar aos alunos nossa realidade, no motivos que são tão importantes para a preservação, principalmente no nosso “Rio” que de onde retiramos nossa água para nosso consumo diário, foi com esse intuito que formos visitar a CASAN de Alfredo Wagner, e ver de onde vem nossa água, o que é feito para tratá-la, e da importância de não poluir nosso “Rio”.
Os alunos foram muito bem recebidos na CASAN pelo senhor Cézar (funcionário da Casan), que explico todos os processos de capacitação e tratamento da água.

Os alunos muito curiosos não perderam nenhum detalhe da explicação e adoraram a visita e o novo conhecimento. 









sexta-feira, 24 de julho de 2015

Divulgação do Lucro da Festa Junina 2015

A Escola de Educação Básica Silva Jardim agradece a todas as pessoas que prestigiaram a sua Festa Junina ocorrida no dia 11 de julho. A mesma foi um sucesso e este sucesso deu-se graças ao apoio e prestígio dos pais, alunos, professores, festeiros e comunidade em geral. Muito obrigada pela grande parceria.

Divulgação do Lucro
Lucro Bruto: R$: 50.806,40
Lucro Líquido: R$: 36.136, 66
A direção

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Cheiro de pipoca está rolando no ar!

Trabalhando o tema Festa Junina, com seus alunos dos segundos anos um e dois, da Escola de Educação Básica Silva Jardim, a professora Denize Maffei Marian, levou uma surpresa para a sala de aula.
Depois de terem aprendido sobre as comidas típicas da Festa Junina, suas tradições e suas receitas, resolveram colocar em prática um pouco do que aprenderam e fazer pipoca na sala de aula.
Com muita alegria e vontade de aprender a turma toda pode ver como o grão de milho se transforma em pipoca, através de uma panela com tampa de vidro, o que deixou tudo mais atrativo e despontou a curiosidade nas crianças.
Ao final é claro, todos puderam se deliciar com a pipoca quentinha e o cheirinho delicioso que ficou na sala toda, que acabou virando um laboratório de aprendizagens e muita diversão.

Ao final da experiência, cada criança levou para casa a receita de como fazer pipoca e a missão de preparar em suas casas, com a ajuda dos pais. Sendo assim, um momento de interação entre pais e filhos, que unirão ainda mais seus vínculos familiares.