segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Reprodução de imagens de Edward Munch

Edward Munch foi um importante artista plástico norueguês. É considerado, por muitos estudiosos das artes plásticas um dos artistas iniciantes do expressionismo, na Alemanha.
A professora Fabrícia Mannrich Hames, realizou com alunos dos 8º anos da Escola de Educação Básica Silva Jardim a reprodução de imagens das obras do artista.
Os alunos  utilizaram-se de outros suportes como o giz de cera e cartolina. Com cores fortes e vibrantes os mesmos expressaram em suas obras de reprodução os seus sentimentos, como:  angústia, dor, saudade, morte e ilusão.


Professora: Fabrícia Mannrich Hames
Artes Visuais

Turmas: 8º anos 








Alimentação saudável é vida saudável!

Sentindo a necessidade de conscientizar os alunos e famílias quanto aos benefícios de uma boa alimentação e o quanto isto é fundamental para se ter uma boa saúde, a professora Denize Maffei Marian desenvolveu o projeto: Alimentação saudável é vida saudável. Tendo em mente que hábitos saudáveis se iniciam na infância, a professora aplicou este projeto com seus alunos dos Segundos Anos 1 e 2, do Ensino Fundamental da Escola de Educação Básica Silva Jardim.
Foram alguns dias de descobertas e de muito aprendizado, principalmente quanto ao “tabu” de que alimentos saudáveis são ruins. Para isso, crianças e professora contaram com o apoio dos pais, que tiveram a missão de junto com seus filhos criarem receitas saudáveis e gostosas, levando para a escola e socializando com os colegas. Aprendendo assim, as partes fundamentais que compõem uma receita. Depois cada turma produziu um livro, com as receitas feitas com suas famílias e com ilustrações produzidas por eles mesmos. O livro:  Receitas saudáveis para uma boa energia! Sugestões de mini chefs.
Além disso, com recorte e colagem, produziram algumas pirâmides alimentares. Tanto as pirâmides, quanto os livros produzidos ficaram expostos no “hall de entrada” da escola. A disposição de quem quisesse aprender um pouco mais sobre saúde e nutrição. Mostrando como isso é fundamental para uma vida saudável.
Para finalizar o projeto e tornar o aprendizado mais significativo e prazeroso, professora e alunos resolveram testar e provar uma das receitas produzidas por eles. Fizeram então, um delicioso suco de mamão e laranja. Levando para a sala de aula liquidificador, frutas e receita, fizeram e tomaram este delicioso suco, prestando atenção que não era necessário colocar açúcar. No início, a professora percebeu alguns alunos “torcendo o nariz”. Porém, ao provar, veio a surpresa! As crianças tomaram tudo e pediram mais! Dizendo que pediriam para seus pais fazerem este suco em casa também. Com certeza, uma experiência significativa e que mudou o conceito de alimentação saudável na vida das crianças.
Receita do Suco de mamão e laranja:
Ingredientes:
·         Suco de 6 laranjas.
·         01 mamão papaia.
·         01 Xícara de água.
·         04 cubos de gelo.
Modo de fazer:

Esprema o suco das laranjas e reserve. Descasque o mamão e com a ajuda de uma colher, retire as sementes. Pique o mamão em cubos e coloque no liquidificador junto com o suco de laranja. Acrescente a água e o gelo. Bata por um minuto e está pronto! Não é necessário acrescentar açúcar, pois este suco fica uma delícia!





quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Dia do estudante

A E.E.B. Silva Jardim prestou uma homenagem a todos os seus alunos pela passagem do dia do estudante, 11 de agosto. Na ocasião a diretora Maria Nazaré Mazzini, proferiu algumas palavras de incentivo a todos e agradeceu o apoio dado na festa junina da escola e em seguida os presenteou com uma linda coleção de livros de literatura e jogos recreativos e esportivos como: Uno, raquete e bolinhos de tênis de mesa.












terça-feira, 16 de agosto de 2016

PROJETO “CELEBRANDO AS OLIMPÍADAS”

Justificativa
Como estamos em um mês que viveremos com muito entusiasmo as Olimpíadas de 2016 no Rio de Janeiro, podemos aproveitar todo este clima de esportes para trabalhá-lo em forma de um projeto que possa envolver os alunos além das aulas de Educação Física. Aprender sobre as Olimpíadas, podemos trabalhar vários conceitos, além de poder trazer diferentes assuntos e curiosidades que fazem do mundo olímpico um riquíssimo campo para ser trabalho diferentes assuntos de forma interdisciplinar.

Objetivos:
1 Conhecer de forma simplificada a evolução histórica dos Jogos Olímpicos da Grécia  Antiga aos dias atuais;
2 Identificar as primeiras modalidades esportivas disputadas nas Olimpíadas Gregas na cidade de Olímpia;
3 Refletir sobre a importância dos Jogos Olímpicos na Antiguidade, tendo em vista que até as guerras eram suspensas no período dos jogos;
4 Aprender sobre a origem da Bandeira Olímpica e seu significado;
5 Identificar os Símbolos Tocha, Lema, Juramento, Coroa de Louro e Bandeira Olímpica e seus significados;
6 Apresentar o  Barão Pierre de Coubertin e sua influência nas Olimpíadas da Era Moderna;
7 Reconhecer mascotes das Olimpíadas do Rio 2016 e curiosidades sobre o evento no Brasil;
8 Conhecer a história dos Jogos paraolímpicos;
9 Promover socialização entre os alunos de 1°  ao 5º Ano através de uma Mini-Olimpiada, enfatizando o espírito olímpico e celebrando o Dia do Estudante (11/08)
10 Confeccionar mural informativo na escola com recortes de reportagens, curiosidades, desenhos, fotos, imagens diversas.

Metodologia (atividades):
Iniciar o projeto com roda de conversa sobre as Olimpíadas, valorizando a participação e conhecimentos dos alunos.
Assistir vídeo sobre a origem das Olimpíadas, fazendo registros (anotações).
Debate sobre os conhecimentos adquiridos.
Assistir vídeo sobre a origem da Bandeira Olímpica, os Jogos Olímpicos da Modernidade, quem foi Pierre de Coubertin e a representação da Tocha Olímpica, fazendo registros (anotações).
Debate sobre os conhecimentos adquiridos.
Trabalho em duplas respondendo roteiro de questões sobre os conhecimentos adquiridos.
Solicitar aos alunos que tragam recortes de reportagens, curiosidades, desenhos, fotos, imagens diversas para a confecção do mural divulgando os símbolos Bandeira, Lema e Tocha;
Vivências de esportes  adaptados durante as aulas de educação física e vídeo sobre a origem dos Jogos paraolímpicos;
Assistir o Desenho animado “As Olimpíadas do Chaves”  buscando observar o comportamento dos personagens , refletindo sobre a iniciativa do professor “Girafales”com seus alunos. Trabalhar conceitos de BULLYNG, competição, ética, brincadeira, valores.
Promover um evento esportivo entre os alunos/turmas com características da abertura das Olimpíadas; entrada de delegações, hino nacional e de Alfredo Wagner,  juramento olímpico;
Jogos/disputas com turmas ou alunos representando os continentes.
Durante o projeto e o evento, promover socialização entre os alunos de 1°  ao 5º Ano através de uma Mini-Olimpiada, enfatizando o espírito olímpico e não a competição  e celebrando o Dia do Estudante (11/08) na escola.
Recursos:
Balões nas cores que representam cada continente (verde, amarelo, preto, azul e
vermelho), material para recortes e colagem, caixa de som, microfone, cd com hino do Brasil e
do município; data show; computador; vídeos; apito; quadro para mural; folhas de papel A4 para roteiro de questões, caderno e lápis para anotações.

Avaliação:
Será valorizada a participação e colaboração dos alunos nas atividades propostas;
Avaliação das respostas do roteiro de conhecimentos (em duplas).

Conteúdos trabalhados no projeto:
1. HISTÓRIA DAS OLIMPÍADAS; HISTÓRIA DA BANDEIRA E A TOCHA OLÍMPICA.
2. ESPORTES: ESPORTES OLÍMPICOS E ADAPTADOS (O ESPORTE NA ESCOLA); INCLUSÃO ATRAVÉS DO ESPORTE.
3. TEMAS TRANSVERSAIS: ÉTICA, SOLIDARIEDADE, RESPEITO, INCLUSÃO SOCIAL.
4. INTERDISCIPLINARIDADE: língua portuguesa interpretando e fazendo registros; história compreendendo os contextos do passado e seus reflexos no presente.


Jogos Olímpicos:
Os jogos olímpicos tiveram origem na cidade de Olympia, na Grécia Antiga, local onde se realizavam competições de diversas modalidades esportivas entre as cidades da Grécia. Esses jogos eram realizados em homenagem aos deuses e os ganhadores voltavam para as suas cidades exaltados como heróis. Além do motivo religioso os jogos eram realizados como uma espécie de confraternização entre as cidades gregas para manter a paz e a harmonia.
Os primeiros jogos olímpicos da era moderna foram realizados em Atenas, em 1896, participaram destes jogos 285 atletas de 13 países, disputando provas de atletismo, esgrima, luta livre, ginástica, halterofilismo, ciclismo, natação e tênis. Os vencedores das provas foram premiados com medalhas de ouro e um ramo de oliveira.
Frequentemente se utiliza o termo Olimpíada para designar o evento dos jogos olímpicos.
Olimpíadas, tecnicamente, é o período de quatro anos compreendido entre uma edição e outra dos jogos olímpicos. Os jogos olímpicos acontecem de quatro em quatro anos e reúne atletas de quase todos os países do mundo. A premiação é dada para os três primeiros colocados de cada modalidade esportiva. Para o primeiro colocado, a medalha de ouro, para o segundo a de prata e para o terceiro a de bronze.
Inicialmente os jogos eram disputados por atletas amadores. Só no século XX a competição foi aberta para atletas profissionais.

Os Jogos paraolímpicos são semelhantes aos jogos olímpicos, mas a estes é restrita a participação de atletas com algum tipo de deficiência física ou mental. Estes jogos iniciaram-se em 1948, organizando-se uma competição entre sobreviventes da segunda guerra mundial que possuíam lesões na medula. Em pouco tempo, 1952, juntaram-se a eles competidores dos países baixos, tornando assim este um evento internacional. Os primeiros jogos envolvendo deficientes físicos, já semelhantes aos jogos olímpicos, aconteceram em Roma, em 1960.
Ficaram conhecidos como jogos paralímpicos. Somente em 19 de Junho de 2001 é que foi oficializada a realização dos jogos paraolímpicos paralelamente aos jogos olímpicos, através de um acordo entre o Comitê Olímpico Internacional e o Comitê Paralímpico Internacional.

2. SÍMBOLOS OLÍMPICOS
- Bandeira:
O símbolo das olimpíadas é composto por cinco anéis entrelaçados  dispostos sobre um fundo branco. As explicações indicam que estes anéis representam os cinco continentes: Oceania (verde), Ásia (amarelo), África (preto), Europa (azul) e América (vermelho), cada um representado por uma cor. No entanto, o Comitê Olímpico Internacional (COI) destaca que os anéis tem estas cores pois elas estão presentes em todas as bandeiras dos países inclusive o branco de fundo  e a interligação do anéis representam a união dos povos através dos esportes.
- Lema:
Citius, Altius, Fortius (O mais rápido, o mais alto, o mais forte) foi proposto pelo Barão Pierre de Coubertin quando da criação do Comitê Olímpico Internacional em 1894.
- Tocha:
Na maior parte, as lendas dos povos antigos afirmam que o fogo foi enviado dos céus como
dádiva divina. Na mitologia grega, Prometeu roubou o fogo dos deuses no monte Olimpo e
deu-o aos humanos e estes o mantinham aceso durante as celebrações. O fogo era tão importante, que em algumas sociedades mantinha-se acesa uma chama perpétua. Na Grécia, muitas casas tinham uma lareira sagrada, que representava a vida ou o espírito das pessoas.
Os jogos Olímpicos originais destinavam-se a atiçar as chamas da adoração. Surgiram como
festividades religiosas em honra a Zeus, supremo entre os deuses do Olimpo. Tais jogos foram
realizados a cada quatro anos de 776 a.C. à 394 d.C., quando o "cristianizado" imperador romano Teodósio "decretou que as festividades pagãs deviam cessar". A Grécia, que na época fazia parte do Império Romano, obedeceu.
Tão irrevogável foi tal decreto romano, que no decorrer dos séculos o local original dos jogos
olímpicos ficou perdido e permaneceu desconhecido até o século XIX. Daí sua redescoberta deu origem ao desejo de reavivar a tradição olímpica, de modo que em 1896 foram realizados os "Primeiros Jogos Olímpicos Modernos" pelo Barão francês Pierre de Cobertin, sendo a Primeira Olimpíada Moderna em Atenas.
Desde então, todas as Olimpíadas começam com o acendimento da tocha e terminam quando é apagada a tocha.
Toda cerimônia de abertura começa a ser falada em francês e depois a língua do país. Essa é mais uma homenagem ao francês Pierre.
- Juramento:
O juramento olímpico é feito por um atleta e um juiz durante a Cerimônia de Abertura de cada
edição dos Jogos Olímpicos.
O atleta, membro da delegação do país sede dos jogos. segura uma ponta da bandeira olímpica e recita o texto escrito pelo Barão de Coubertin e levemente alterado desde então. O texto fala de respeito às normas e às regras dos Jogos, espírito esportivo, combate ao uso de doping e glória ao esporte.
Desde Munique 1972, também há um juramento feito por um árbitro. Segurando uma ponta da bandeira olímpica, o árbitro fala sobre imparcialidade, respeito e espírito esportivo.
O atleta, da equipe do país organizador dos Jogos, segurando uma ponta da bandeira olímpica, recita o seguinte juramento:
“Em nome de todos os competidores, prometo que participaremos nestes Jogos Olímpicos, respeitando e seguindo as regras que os regem, comprometendo-nos a um desporto sem dopagem e sem drogas, com o espírito verdadeiro do desportivismo, para glória do desporto e honra das nossas equipes.”
O árbitro, normalmente também do país organizador, recita:
“Em nome de todos os júris e árbitros, prometo que cumpriremos as nossas funções durante estes Jogos Olímpicos em total imparcialidade, respeitando e seguindo as regras que os regem,
num espírito de desportivismo.
- Coroa de louro:
Na Grécia Antiga, em vez de receberem as atuais medalhas de ouro, prata e bronze, os atletas eram premiados com as coroas de pequenos ramos de oliveira entrelaçados, que representavam a suprema glória para a alma grega.
Na mitologia grega este era um dos símbolos usados por Apolo, deus da Luz, da Cura, da Poesia, da Música e da Profecia, protetor dos atletas e dos jovens guerreiros.
Em Atenas, a coroa de louros como símbolo de distinção e glória foi substituída pelos ramos de
oliveira, considerada a árvore protetora da cidade.
Apesar de não ter valor material, a coroa tinha um significado muito especial para os atletas e para a cidade de onde provinham, que os receberiam com grandes festas e criando estátuas em homenagem aos vencedores.
A coroa de louros, ou láurea, então, passou a simbolizar a vitória, sobretudo nos Jogos Olímpicos.

3. PAÍSES SEDE DE TODAS AS OLIMPÍADAS DA ERA MODERNA
1896 - Atenas – Grécia
1900 - Paris – França
1904 - Saint Louis - Estados Unidos
1906* - Atenas – Grécia
1908 - Londres - Reino Unido
1912 - Estocolmo – Suécia
1916 - Não realizada
1920 - Antuérpia – Bélgica
1924 - Paris – França
1928 - Amsterdã – Holanda
1932 - Los Angeles - Estados Unidos
1936 - Berlim – Alemanha
1940 - Não realizada
1944 - Não realizada
1948 - Londres - Reino Unido
1952 - Helsínque – Finlândia
1956 - Melbourne – Austrália
1960 - Roma – Itália
1964 - Tóquio – Japão
1968 - Cidade do México – México
1972 - Munique - Alemanha Ocidental
1976 - Montreal – Canadá
1980 - Moscou - União Soviética
1984 - Los Angeles - Estados Unidos
1988 - Seul - Coreia do Sul
1992 - Barcelona – Espanha
1996 - Atlanta - Estados Unidos
2000 - Sydney – Austrália
2004 - Atenas – Grécia
2008 - Pequim – China
2012 - Londres - Reino Unido
2016 - Rio de Janeiro – Brasil
*2020 - a ser escolhida em 2013
*2024 - a ser escolhida em 2017
*2028 - a ser escolhida em 2021

4. CURIOSIDADES OLÍMPICAS
1.  Na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos os atletas da delegação da Grécia são os primeiros a desfilarem. Logos após vem os atletas do país sede e na sequência os dos outros países em ordem alfabética.
2. Foi somente a partir das Olimpíadas de Londres (1908) que os atletas passaram a desfilar de forma organizada na cerimônia de abertura. Antes de 1908, os atletas entravam e saíam do estádio sem qualquer organização.
3. O lema das Olimpíadas, "Citius, Altius, Fortius", foi criado pelo francês Henri Didon para os jogos de Paris (1900). O lema, que traduzido significa "mais rápido, mais alto, mais forte" é usado até a atualidade.
4. Na Grécia Antiga, os atletas gregos faziam várias orações aos deuses do Olímpo para que os jogos acontecessem sem problemas e de forma justa.
5. A famosa frase "O importante não é vencer, é participar" é de autoria de um bispo da
Pensilvânia (EUA) é foi pronunciada num discurso para os atletas, antes das Olimpiadas de Londres (1908).
6. A famosa bandeira olímpica, com cinco arcos representando os continentes, foi elaborada por Pierre de Coubertin, em 1913.Foi exposta no Comitê Olímpico Internacional em 1914 e apareceu pela primeira vez em abertura nos jogos de 1920.
7. Em 1916, não foram realizados os Jogos Olímpicos de Berlim em função da Primeira Guerra
Mundial.
8 – As mulheres só começaram a participar das Olimpíadas no século XX.
9. As Olímpiadas de 1944, que deveriam ocorrer em Londres, também foram canceladas, pois a Europa estava quase toda envolvida na Segunda Guerra Mundial.
10. Várias modalidades curiosas já fizeram parte das Olimpíadas:
Doze Horas de Ciclismo (1896),
Levantamento de peso com apenas uma mão(1896 a 1904),
Cabo de Guerra (1900 a 1920),
Tiro ao pombo (1920)
 Voo livre de planador (1936),
Jogo da Palma (1908),
Motonáutica (1908) e arremesso de dardo e disco com as duas mãos (1912).
11. Durante os Jogos Olímpicos de Tóquio (1964), um judoca japonês cometeu suicídio após ser derrotado numa luta.
12.  O sueco Oscar Swahn foi o atleta mais velho a conquistar uma medalha em Jogos Olímpicos. Com 72 anos, ele ganhou medalha de prata na competição de tiro durante as Olimpíadas da Antuérpia (Bélgica), em 1920.
13. A primeira mulher a ganhar uma medalha de ouro na história dos Jogos Olímpicos foi a britânica Charlotte Cooper. Ele conquistou o torneio de tênis feminino nas Olimpíadas de Paris (1900).
14. O atleta que mais ganhou medalhas olímpicas foi o nadador norte-americano Michael Phelps.  Nos Jogos Olímpicos de Atenas (2004) e Pequim (2008) ele ganhou, no total, 14 medalhas.
15. Foi somente a partir das Olimpíadas de Londres (1948) que as provas de natação começaram a ser realizadas em piscinas.
16. Os atletas que demonstram espírito olímpico durante os jogos são premiados pelo COI (Comitê Olímpico Internacional) com a medalha Pierre de Coubertin. O maratonista brasileiro Vanderlei Cordeiro foi atacado durante uma disputa olímpica, ele era o primeiro colocado e com o ataque de um padre durante sua passagem nas ruas, ele se desprendeu dos primeiros colocados, no entando concluiu a prova em terceiro lugar medalha de bronze. Foi o único brasileiro a receber a medalha Pierre de Coubertin por demonstrar grande  espírito olímpico.

5. ESPORTES OLÍMPICOS DA ATUALIDADE E OS QUE JÁ FORAM OLÍMPICOS
Esporte é sempre esporte, porém, nem todo esporte é olímpico. Quem decide se um esporte
entra ou não em um programa olímpico é o COI.
Como regra geral, um esporte é considerado olímpico se ele é praticado por homens em, no
mínimo, 75 países e quatro continentes e, no caso das mulheres, se é praticado, no mínimo em 40 países e três continentes.
Mesmo se enquadrando na regra geral, isto não significa que o esporte estará incluído no programa dos próximos Jogos Olímpicos. Para evitar um número gigantesco de esportes e, consequentemente de atletas, inviabilizando assim, a organização dos Jogos, o COI definiu que um esporte só entra se outro sair. Novamente essa decisão de quem entra ou sai é realizada pelo COI, que analisa cada modalidade. De qualquer maneira, nenhum esporte é incluído no programa no ano de realização dos Jogos. O esporte deve ser admitido no programa, com 7 anos de antecedência dos Jogos em questão.

Conheça o ano em que os esportes passaram a integrar o programa dos Jogos Olímpicos:
Atletismo 1986
Badminton 1992
Basquete 1936
Beisebol 1992
Boxe 1904
Canoagem 1963
Ciclismo 1896
Esgrima 1896
Futebol 1900
Ginástica 1896
Handebol 1972
Hipismo 1900
Hóquei na grama 1908
Judô 1964
Levantamento de peso 1896
Luta 1896
Natação 1896
Nado sincronizado 1984
Pentatlo moderno 1912
Pólo aquático 1900
Remo 1900
Saltos ornamentais 1904
Softbol 1996
Taekwondo 2000
Tênis 1896*
Tênis de mesa 1988
Tiro esportivo 1896
Tiro com arco 1900
Triatlo 2000
Vela 1900
Vôlei 1964
Vôlei de praia 1996 *
O Tênis foi esporte olímpico de 1896 a 1924. Em 1968 transformou-se em esporte de exibição, voltando ao programa olímpico em 1988.

Alguns Esportes que já foram olímpicos
. Arremesso de disco e dardo com as duas mãos (1912)
. Arremesso de pedra de 6,4 quilos (1904)
. Cabo-de-guerra (1900 a 1920)
. Corrida de barcos (1908)
. Críquete (1900)
. Doze Horas de Ciclismo (1896)
. Golfe (1900 e 1904)
. Levantamento de peso com uma só mão (1896 a 1904)
. Pólo (1900, 1908, 1920, 1924, 1936)


Fotos da cerimonia de "Abertura das Olimpíadas" e dos painéis confeccionados pela professora Elaine, com fotos interessantes sobre os jogos olímpicos. 

Turma 3º ano - Matutino

Truma 5º ano - Matutino

Turma 4º ano -Matutino

Alunas do 6ºano que participaram da cerimonia 

Aguardando a execução do Hino

Bandeiras

Juramento

Atleta conduzindo a Tocha Olímpica

Alunos se preparando para as competições

Corrida - Feminino

Vencedoras do revezamento

Ginástica Ritmica

Painel

Painel com curiosidades sobre as olímpiadas


Tocha simbólica confeccionada pela professora

Aluna do vespertino realizando o juramento

Turma 1º ano

Turma 2º ano - Vespertino

Turma 3º ano - vespertino

Turma 4º ano - Vespertino

Turma 5º ano - Vespertino

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Solidariedade é bom e eu gosto!

Trabalhando os temas Inverno e Solidariedade, com suas turmas dos segundos anos do Ensino Fundamental, da E.E.B. Silva Jardim, a professora Denize Maffei Marian sentiu a necessidade de fixar o conteúdo aprendido e trabalhar a vontade de ajudar o próximo com seus alunos. E a melhor forma de fixar um conteúdo trabalhado com as crianças, é pondo a mão na massa e praticando! Por isso, a professora lançou para seus alunos uma “campanha da solidariedade”, onde contou com o apoio das famílias em arrecadar roupas, calçados e acessórios quentes, para aquecer pessoas carentes de nosso município.
Os educandos mais que contentes, foram levando para a escola a semana toda, o que estavam arrecadando. E sempre mostrando para a professora o que estavam doando, principalmente quando eram suas próprias roupinhas que já não serviam mais. Felizes e ansiosos com o dia da entrega, cada dia levavam mais, porém, tinham um acordo com a professora, de que doariam apenas o que era bom. Roupas bonitas e quentinhas que poderiam ajudar alguém. Não poderiam doar aquilo que estivesse rasgado, manchado ou sujo. Pois assim, como gostamos de andar bem e com roupas bonitas, os mais necessitados gostam também. As roupas e calçados deveriam ser doados de coração e não apenas para esvaziar o guarda-roupas, com aquilo que não queriam mais para usar.
E assim, após uma semana de arrecadação, muita conversa e aprendizado, as crianças juntamente com a professora, foram fazer a doação do material arrecadado no Ponto Solidário, já existente no município, localizado em frente à Secretaria de Educação Municipal. Cada criança com suas próprias mãos arrumou e doou tudo o que arrecadou. Colocando em cabides e prateleiras, organizando os calçados e toucas, tudo com muita alegria e com muito amor. Tudo o que foi arrecadado, ficou exposto em frente à Secretaria da Educação, para que quem sentisse necessidade, fosse pegar o que achasse melhor, sem constrangimento algum.
Alunos e professora ficaram contentes com o trabalho feito. Sentindo-se realizados por aprender e praticar a solidariedade, ajudando ao próximo com o apoio da família. Levando para casa um aprendizado que ficará para sempre gravado em suas memórias e em seus corações. Lema da turma: Solidariedade, é bom e eu gosto!


DENIZE MAFFEI MARIAN

Professora Turmas: 2º anos 01 e 02