terça-feira, 7 de outubro de 2014

Trovadorismo - Teatro 1ºs anos

Ariano Suassuna, escritor brasileiro contemporâneo, retomou a tradição portuguesa medieval recorrendo à temas religiosos.  Ao estudar as cantigas satíricas do Trovadorismo, os alunos dos primeiros anos 2 e 6 vespertino e 1º ano inovador foram convidados a representar o entremez intitulado : “O castigo da soberba” que é uma adaptação, à realidade nordestina, do tema do julgamento da alma. O trabalho foi desenvolvido durante as aulas de Língua Portuguesa pela professora Ana Paula Kretzer Dolagnelo    





quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Redes



Rede de computadores

Uma rede de computadores é formada por um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos, interligados por um subsistema de comunicação, ou seja, é quando há pelo menos 2 ou mais computadores e outros dispositivos interligados entre si de modo a poderem compartilhar recursos físicos e lógicos, estes podem ser do tipo: dados, impressoras, mensagens (e-mails),entre outros.
A Internet é um amplo sistema de comunicação que conecta muitas redes de computadores. Existem várias formas e recursos de vários equipamentos que podem ser interligados e compartilhados, mediante meios de acesso, protocolos e requisitos de segurança.
Os meios de comunicação podem ser: linhas telefónicas, cabo, satélite ou comunicação sem fios (wireless).
O objetivo das redes de computadores é permitir a troca de dados entre computadores e a partilha de recursos de hardware e software.

Modelagem de rede de computadores segundo Tanenbaum

Uma rede pode ser definida por seu:
 Tamanho, topologia, meio físico e protocolo utilizado.

Segundo Tamanho

·         PAN (Personal Area Network, ou rede pessoal). Uma PAN é uma rede de computadores usada para comunicação entre dispositivos de computador (incluindo telefones e assistentes pessoais digitais) perto de uma pessoa.
·         LAN (Local Area Network, ou Rede Local). É uma rede onde seu tamanho se limita a apenas uma pequena região física.
·         VAN (Vertical Area Network, ou rede de vertical). Uma VAN é usualmente utilizada em redes prediais, vista a necessidade de uma distribuição vertical dos pontos de rede.
·         CAN (Campus Area Network, ou rede campus). Uma rede que abrange uma área mais ampla, onde pode-se conter vários prédios dentro de um espaço continuos ligados em rede.
·         MAN (Metropolitan Area Network, ou rede metropolitana). A MAN é uma rede onde temos por exemplo, uma rede de farmácias, em uma cidade, onde todas acessam uma base de dados comum.
·         WAN (Wide Area Network, ou rede de longa distância). Uma WAN integra equipamentos em diversas localizações geográficas, envolvendo diversos países e continentes como a Internet.
·         SAN (Storage Area Network, ou Rede de armazenamento). Uma SAN serve de conexão de dispositivos de armazenamento remoto de computador para os servidores de forma a que os dispositivos aparecem como locais ligados ao sistema operacional.

Topologia

A topologia de rede é o padrão no qual o meio de rede está conectado aos computadores e outros componentes de rede. Essencialmente, é a estrutura topológica da rede, e pode ser descrito fisicamente ou logicamente. Há várias formas nas quais se pode organizar a interligação entre cada um dos nós (computadores) da rede.
Há várias formas nas quais se pode organizar a interligação entre cada um dos nós (computadores) da rede. Topologias podem ser descritas fisicamente e logicamente. A topologia física é a verdadeira aparência ou layout da rede, enquanto que a lógica descreve o fluxo dos dados através da rede.

O estudo da topologia da rede reconhece oito topologias básicas:

·         Ponto-a-ponto
·         barramento
·         Estrela
·         Anel ou circular
·         Malha
·         Árvore
·         Híbrido
·         Daisy Chain

Topologia

Ponto-a-Ponto
Ponto-a-ponto A topologia ponto a ponto é a mais simples. Une dois computadores, através de um meio de transmissão qualquer. Dela pode-se formar novas topologias, incluindo novos nós em sua estrutura.

Barramento
Todos os computadores são ligados em um mesmo barramento físico de dados.[1][2] Apesar de os dados não passarem por dentro de cada um dos nós, apenas uma máquina pode “escrever” no barramento num dado momento. Todas as outras “escutam” e recolhem para si os dados destinados a elas. Quando um computador estiver a transmitir um sinal, toda a rede fica ocupada e se outro computador tentar enviar outro sinal ao mesmo tempo, ocorre uma colisão e é preciso reiniciar a transmissão.

Anel
Na topologia em anel os dispositivos são conectados em série, formando um circuito fechado (anel).[1] Os dados são transmitidos unidirecionalmente de nó em nó até atingir o seu destino.[1] Uma mensagem enviada por uma estação passa por outras estações, através das retransmissões, até ser retirada pela estação destino ou pela estação fonte.[1] Os sinais sofrem menos distorção e atenuação no enlace entre as estações, pois há um repetidor em cada estação. Há um atraso de um ou mais bits em cada estação para processamento de dados. Há uma queda na confiabilidade para um grande número de estações. A cada estação inserida, há um aumento de retardo na rede.[2] É possível usar anéis múltiplos para aumentar a confiabilidade e o desempenho.

Estrela
A mais comum atualmente, a topologia em estrela utiliza cabos de par trançado e um concentrador como ponto central da rede. O concentrador se encarrega de retransmitir todos os dados para todas as estações, mas com a vantagem de tornar mais fácil a localização dos problemas, já que se um dos cabos, uma das portas do concentrador ou uma das placas de rede estiver com problemas, apenas o nó ligado ao componente defeituoso ficará fora da rede. Esta topologia se aplica apenas a pequenas redes, já que os concentradores costumam ter apenas oito ou dezesseis portas. Em redes maiores é utilizada a topologia de árvore, onde temos vários concentradores interligados entre si por comutadores ou roteadores.

Malha
Esta topologia é muito utilizada em várias configurações, pois facilita a instalação e configuração de dispositivos em redes mais simples. Todos os nós estão atados a todos os outros nós, como se estivessem entrelaçados. Já que são vários os caminhos possíveis por onde a informação pode fluir da origem até o destino. Neste tipo de rede, o tempo de espera é reduzido e eventuais problemas não interrompem o funcionamento da rede. Um problema encontrado é em relação às interfaces de rede, já que para cada segmento de rede seria necessário instalar, em uma mesma estação, um número equivalente de placas de rede. Uma vez que cada estação envia sinais para todas as outras com frequência, a largura da banda de rede não é bem aproveitada.

Árvore
A topologia em árvore é essencialmente uma série de barras interconectadas.[2] Geralmente existe uma barra central onde outros ramos menores se conectam. Esta ligação é realizada através de derivadores e as conexões das estações realizadas do mesmo modo que no sistema de barra padrão.



Híbrida
É a topologia mais utilizada em grandes redes.[2] Assim, adequa-se a topologia de rede em função do ambiente, compensando os custos, expansibilidade, flexibilidade e funcionalidade de cada segmento de rede. São as que utilizam mais de uma topologia ao mesmo tempo, podendo existir várias configurações que podemos criar utilizando uma variação de outras topologias. Elas foram desenvolvidas para resolver necessidades específicas.

Daisy Chain
Exceto para redes conectadas em estrela, a maneira mais fácil de adicionar mais computadores em uma rede é por encadeamento(Daisy-Chaining), ou seja, ligar cada computador em série com o próximo. Se a mensagem se destina a um computador distante no caminho da linha, cada sistema a retransmite em sequência, até que ela chegue ao seu destino. Uma rede encadeada (Daisy-Chained) pode assumir duas formas básicas: linear e anel.

Centralização
A topologia em estrela reduz a probabilidade de uma falha de rede, conectando todos os nós periféricos (computadores, etc) a um nó central. Quando a topologia em estrela física é aplicado a uma rede de autocarros de lógica, tais como Ethernet , este nó central (tradicionalmente um switch) retransmite todas as transmissões recebidas a partir de qualquer nó periférico para todos os nós periféricos na rede, incluindo por vezes o nó de origem. Todos nós periféricos podem, assim, comunicar-se com todos os outros, transmitindo a, e recebendo, o nó central, apenas. A falha de uma linha de transmissão ligando qualquer nó periférico para o nó central irá resultar no isolamento desse nó periférico de todos os outros, mas os nós restantes periféricos não serão afectadas. No entanto, a desvantagem é que a falha do nó central fará com que a falha de todos os nós periféricos também.

Descentralização
Numa malha de topologia (isto é, uma malha parcialmente conectada topologia), há pelo menos dois nós com dois ou mais caminhos entre eles para fornecer caminhos redundantes a serem utilizados no caso de a ligação proporcionando um dos caminhos de falha. Esta descentralização é frequentemente utilizado com vantagem para compensar a desvantagem de um único ponto de falha, que está presente quando se utiliza um único dispositivo como um nó central (por exemplo, em redes de estrela e árvores). Um tipo especial de malha, limitando o número de saltos entre dois nós, é um hipercubo . O número de arbitrárias garfos em redes mesh torna mais difícil de conceber e implementar, mas a sua natureza descentralizada torna muito útil. Isto é semelhante em alguns aspectos a um rede de pontos , em que uma topologia linear ou anel é utilizado para ligar sistemas em múltiplas direcções. Um anel de multi-dimensional tem uma toroidal topologia, por exemplo.

Protocolo
Hoje, o protocolo mais usado é o TCP/IP, versão IPv4, e espera-se que passemos a utilizar o IPv6.

Arquitetura de Redes

Arcnet
A Arcnet é uma arquitetura de rede antiga, que existe desde a década de 70. É claro que de lá pra cá houveram avanços, mas não o suficiente para manter as redes Arcnet competitivas frente às redes Ethernet e outras tecnologias modernas. Para você ter uma idéia, as redes Arcnet são capazes de transmitir a apenas 2.5 mbps e quase não existem drivers for WINDOWS para as placas de rede. Os poucos que se aventuram a usá-las atualmente normalmente as utilizam em modo de compatibilidade, usando drivers MS-DOS antigos.

Ethernet
É o padrão de rede mais usado atualmente. O padrão consiste em placas de rede, cabos, hubs e outros periféricos de rede compatíveis entre sí. Existem basicamente dois padrões Ethernet: 10 e 100 megabits, que se diferenciam pela velocidade. Uma placa Ethernet 10/10 transmite dados a 10 Mbits, enquanto uma 10/100 transmite a 100 Mbits, podendo transmitir também a 10 caso ligada a uma placa 10/10.
 Existe ainda um padrão relativamente novo, o Gigabit Ethernet, 10 vezes mais rápido que o anterior, já está em uso, apesar do alto preço. O próximo padrão, de 10 Gigabits, já está estabelecido, apesar dos protótipos já disponíveis terem um longo caminho de aperfeiçoamento e redução de custo até tornarem-se o novo padrão da indústria.

Token Ring
Diferentemente das redes Ethernet que usam uma topologia lógica de barramento, as redes Token Ring utilizam uma topologia lógica de anel. Quanto à topologia física, é utilizado um sistema de estrela parecido com o 10BaseT, onde temos hubs inteligentes com 8 portas cada ligados entre sí. Tanto os hubs quanto as placas de rede e até mesmo os conectores dos cabos têm que ser próprios para redes Token Ring. Existem alguns hubs combo, que podem ser utilizados tanto em redes Token Ring quanto em redes Ethernet.
O custo de montar uma rede Token Ring é muito maior que o de uma rede Ethernet, e sua velocidade de transmissão está limitada a 16 mbps, contra os 100 mbps permitidos pelas redes Ethernet. Porém, as redes Token Ring trazem algumas vantagens sobre sua concorrente: a topologia lógica em anel é quase imune a colisões de pacote, e pelas redes Token Ring obrigatoriamente utilizarem hubs inteligentes, o diagnóstico e solução de problemas é mais simples.

Frame Relay
As linhas T1 e T3 (respectivamente de 1.5 e 45 megabits) são compostas por vários canais de 64 Kbits cada. Como estas linhas de alta velocidade são muito caras, muitas companhias telefônicas oferecem a opção de alugar linhas de frame relay, que nada mais são do que concessões de um ou vários canais de 64 Kbits da linha T1 ou T3 da concessionária. Esta é uma forma de conexão rápida à Internet, utilizada por muitas empresas, apesar de ainda ser muito cara para usuários domésticos, pelo menos no Brasil.
Atualmente este tipo de conexão vem perdendo terreno, pois já existem opções mais baratas, como o acesso via cabo, rádio, satélite e ADSL.

ATM
Uma tecnologia de transmissão de dados que divide o fluxo de dados a serem transmitidos em pequenos blocos de 53 bytes cada um. Estes blocos são chamados de células, e podem ser processados de forma assíncrona. Entre várias outras aplicações, o ATM é usado nos sistemas ISDN e ADSL de acesso rápido à Internet. No Speedy, o serviço de acesso via ADSL oferecido pela Telefonica, o termo ATM ganha um outro significado, pois é usado em relação às instalações antigas, onde cada cliente possui um IP fixo. Nas instalações mais recentes, o sistema passou a ser chamado de "megavia" e os usuários passaram a utilizar IP dinâmico, mas em compensação podem escolher entre um número maior de provedores.

ISDN
Integrated Services Digital Network. Permite acessar a Internet a 128 Kbits usando a linha telefônica. Este é um serviço disponível na maioria das cidades, mas pouco usado por causa das altas tarifas. Em São Paulo por exemplo, a Telefônica oferece o serviço com o nome de "Multilink", paga-se pela instalação do serviço, uma taxa mensal pelo aluguel do modem e mais a mensalidade do provedor de acesso.
No ISDN o usuário tem à disposição dois links de 64 k, e tem a opção de conectar-se à Internet usando apenas um link, a 64 K, ficando com o telefone livre, ou conectar usando os dois links, a 128 K, mas ficar com a linha ocupada. Ao conectar-se à 128 K, também paga-se o dobro de pulsos, o que acaba saindo bem caro. Uma solução mais barata é o ADSL, onde paga-se apenas uma tarifa mensal por acesso ilimitado. Veja também: ADSL.

x.25
X.25 é um conjunto de protocolos padronizado pela ITU para redes de longa distância e que usam o sistema telefônico ou ISDN como meio de transmissão.

DSL
Digital Subscriber Line (simplesmente DSL ou ainda xDSL) é uma família de tecnologias que fornecem um meio de transmissão digital de dados, aproveitando a própria rede de telefonia que chega na maioria das residências. As velocidades típicas de download de uma linha DSL variam de 128 kilobits por segundo (kbps) até 52 Mbits/s dependendo da tecnologia implementada e oferecida aos clientes. As velocidades de upload são menores do que as de download para o ADSL e são iguais para o caso do SDSL.

FDDI

As redes FDDI adotam uma tecnologia de transmissão idêntica às das redes Token Ring, mas utilizando, vulgarmente, cabos de fibra óptica, o que lhes concede capacidades de transmissão muito elevadas (em escala até de Gigabits por segundo) e a oportunidade de se alargarem a distâncias de até 200 Km, conectando até 1000 estações de trabalho. Estas particularidades tornam esse padrão bastante indicado para a interligação de redes através de um backbone – nesse caso, o backbone deste tipo de redes é justamente o cabo de fibra óptica duplo, com configuração em anel FDDI, ao qual se ligam as sub-redes. FDDI utiliza uma arquitetura em anel duplo.

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Brasil e Versos

A independência do Brasil, comemorada no dia 7 de setembro é uma data que não pode passar em brando nas disciplinas escolares. Pensando nisso a professora de Língua Portuguesa, Ana Paula Kretzer Dolagnelo das turmas 7º1 e 7º2 – matutino - desenvolveu com os alunos um trabalho realizado em duplas e trios que consistiu na produção de poemas falando de nosso país: sua flora, fauna, origem, colonização, independência... enfim um “Brasil em versos”. Esses poemas foram, depois de escritos, apresentados pelos alunos através de slides e os mesmos foram criados ainda na aula de Língua Portuguesa utilizando-se assim o laboratório de informática.

OS: Alguns grupos apresentaram o poema cantando-o no estilo musical rap ou funk. 

Literatura e Música

Trabalhando com os alunos do 2º2, 2º3, 2º4 e 2º ano Inovador o conteúdo literario "Romantismo" a professora de Língua Portuguesa, Ana Paula Kretzer Dolagnelo, trouxe estas turmas obras importantes desta época literária de maneira inovadora.
A cada turma selecionou-se uma obra que foi lida na íntegra por todos. Depois a turma oi dividida em equipes e cada uma delas escolheu uma música.
Então construíram uma paródia contando a história que leram.
Para finalizar, estes mesmo grupos, montaram slides ou vídeos que pudessem representar "suas músicas".
O resultado foi surpreendente:













Fotonovela


Os alunos do 1º ano – Inovador puderam demonstrar seus conhecimentos de química, física e informática utilizando as aulas de Língua Portuguesa. Através desta disciplina eles estudaram e conheceram os diversos meios de comunicação de antigamente e escolheram a fotonovela para socializar seus conhecimentos.



























Trabalhos 5º Ano


















quarta-feira, 10 de setembro de 2014

7 DE SETEMBRO 2014


  A fanfarra

A historia da Fanfarra da E.E.B. Silva Jardim remonta praticamente aos primórdios da fundação desta instituição de ensino, ou seja a mais de meio século. A fanfarra teve inicio na década de 60 sempre presente nos eventos cívicos da nossa escola. Os instrumentos da Atual Fanfarra da E.E.B. Silva Jardim são: Surdo, bumbo, repique, pratos e caixas utilizados para comporem as batidas sincronizadas. A fanfarra atual eh comandada pelo professor Diego Steinheuser e pela professora Caroline Pereira. E assim damos inicio ao nosso desfile com a apresentação da fanfarra.

 60 anos da nossa escola– Assim inicia nossa historia

Primeiramente existia uma escola Isolada denominada de Escola Isolada Desdobrada de Barracão, desde 1925,.
Em  6 de julho de 1953 o senhor Jose de Campos e esposa doaram a prefeitura de Bom Retiro um terreno de aproximadamente 10.000 m² para a construção de uma escola, terreno este onde hoje encontra-se a Escola de Educação Básica Silva Jardim. O senhor Jose de Campos também não mediu esforços para trazer de fora da cidade professores formados no 2º grau, para que assim a escola pudesse oferecer uma educação de qualidade.
No dia hoje representado por seu neto Adriano Campos filho e sua Namorada Barbara Pavei Souza, queremos prestar nossa homenagem a este homem que foi uma referencia ao estimulo do saber.

       Bandeira da Escola
      
       A nossa bandeira foi idealizada pelo ALUNO  Elcio Wambomell em 1996.
       Na ocasião a diretora Maria Hass de Senna concretizou este símbolo tendo as cores azul escuro que representa o universo.
            O azul claro que representa o céu, o branco a paz e a estrela a luz do conhecimento
     Nossa bandeira está sendo conduzida pela rainha da festa do colono 2014marcela Back e as princesas Franciele Back e Franciele Marian conduzem a maquete da nossa escola,maquete  esta confeccionada pelos professores Jorge Luis e Iliana.ainda salientamos que as rainhas são alunas da Escola de Educação Básica Silva Jardim.

 Uniformes

O que  diferencia o aluno das demais pessoas, nada mais eh do que o uniforme que ele usa, os uniformes da Escola de Educação Básica Silva Jardim também sofreram transformações durante esses 60 anos. Inicialmente usava-se saia azul marinho de pregas com camisa branca para as meninas e calça de tergal com camisa branca para os meninos, com o passar do tempo adotou-se o uniforme azul com camiseta branca, o verde claro doado pelo governo do estado e hoje tem a opção de usar jeans com camiseta colorida ou branca Com o emblema da escola, fazendo com que nossos alunos sejam reconhecidos por onde passam.

 Pelotão da Educação Especial

“ A Escola é para todos. Inclusão um direito do cidadão” 
Ele é formado pelos nossos alunos da Escola de Educação Básica Silva Jardim,  alunos do Centro de Educação Infantil Angela Amin e da Escola Reunida Balcino Matias Wagner que foram convidados a desfilar juntamente com as suas segundas professoras e as professoras do SAEDE.
A inclusão dos alunos com deficiência teve início no ano 2002 nossa escola, na qual implantou a Sala de Recursos conhecida como SAEDE para realizar o atendimento educacional especializado no contra turno que o aluno estuda.
Visando garantir a inclusão, a acessibilidade e as condições necessárias para educação e aprendizagem dos alunos com Deficiências Intelectual, física,  auditiva e visual, dos alunos com Transtornos de Déficit de Atençaão e Hiperatividade, dos alunos com  Síndrome de Down e Autismo que a Escola de Educação Básica Silva Jardim vem buscando incluí-los em todas as atividades da escola e da sociedade.
Sendo a inclusão uma responsabilidade de toda a escola que trabalha junto nesta luta há vários anos, pois sabemos que a política de inclusão dos alunos especiais  na rede regular de ensino não consiste apenas na permanência física desses alunos na sala de aula, mas representa o seu desenvolvimento, sua aprendizagem, o convivio social, o  respeito, o carinho, a compreensão, a paciência, a amizade,  o companheirismo, a tolerância, a igualdade e principalmente o amor de todos para com eles.

APP

Em 3 agosto de 1977, surge a 1ª APP da E.E.B. Silva Jardim, tendo como 1º representante o Senhor Adao da Silveira Maciel. desde sempre a nossa APP eh referencia em apoio e companheirismo, tendo como presidente atual a Senhora Luciula Klaumann Ribeiro e demais integrantes:
Angelita Marian Weigartner
Sergio Adonis da Cruz
Edemir Horst
Osni da Rosa (Caturrita)
Keila Lucia dos Santos Linder
Vilmar dos Santos (Caue)
Juliana Berger

Eventos que marcaram e marcam  nossa trajetoria

Dia dos Pais/mães/estudante
Ser pai eh torcer para que seu filho faça um gol de placa;
E vibrar ao ver a cesta que ele marca
Mae tem super poderes, eh segurar a mao do seu filho e ter força para levanta-lo se ele cair;
Enfim, para ser Pai e mae eh preciso ter muito preparo para muita emoção. eh com carinho que levamos a vocês nossa felicitação.

Dia do Estudante

Os estudantes são a alma de nossa escola por isso merecem um dia todo especial para eles.11 de agosto dia do estudante.

Festa Junina
Esta festividade foi trazida para o Brasil pelos portugueses.
Das comemorações brasileiras, as festas juninas estão entre as mais antigas recheadas de historias. Esta festa ganha grande expressão por fazer homenagens aos 3 santos católicos: São Joao, São Pedro e Santo Antônio e aproveitam  para gradecer as boas colheitas. Em nossa escola a festa junina eh uma tradição há muitos anos, no mês de junho.E conta com a presença de todos da comunidade fazendo da festa um grande sucesso!


Pascoa na praça.

A pascoa na praça acontece no mês de abril e a mais de uma década leva as crianças    ate a praça da bandeira e la realizam atividades que cultuam os costumes da pascoa.
      5 – Gincana Culturais e feiras
     Há anos nossa escola realiza gincanas culturais de variados temas como dia da criança, dia dos estudante, meio ambiente, Brasil, Olimpiadas e Copa do Mundo. O objetivo eh aumentar a convivência e a integração entre alunos professores e comunidade.
      5 – Feira de Matematica e Ciencias – FEMACRI
      Durante as aulas de matemática e ciências são realizados projetos nos quais são desenvolvidos trabalhos  de qualidade cientifica e relevância social. Esses projetos são anualmente expostos na FEMACRI e sempre nos trazem orgulho pela participação.
      6 – Olimpiada de Lingua Portuguesa

Trata-se de uma produção textual a qual realiza resgates históricos, estabelecem vínculos com a comunidade e promovem o aprofundamento do conhecimento da realidade e do desenvolvimento da cidadania. A nossa escola teve a honra de ter a aluna Monique Beppler do Amarante no ano de 2008 como semifinalista do Estado de Santa Catarina e uma das representantes da região sul no concurso.
     7 – Premio Nacional de Referencia em Gestao escolar – 2008
Em 2008 nossa escola foi ganhadora do premio nacional em Gestao escolar devido aos seus inúmeros projetos realizados pela equipe de professores e pela equipe gestora em prol do desenvolvimento integral dos alunos e da comunidadelevando a diretora eliziane Werlich Shmitz a visitar escolas publicas nos Estados Unidos.
    8 – Premio Professores do Brasil
Em 2013 a professora Caroline Pereira recebeu o premio nacional professores do Brasil com o Projeto Conhecendo Alfredo Wagner, desenvolvido com os alunos do 2º ano do Ensino Medio Inovador.  O projeto realizou o resgate histórico da cidade, dando a professora o titulo oferecido pelo MEC.

Pelotão do Esporte
O grupo de alunos do pelotão do “Esporte”, esta vestindo as camisas com as cores da bandeira de nossas escola.
Este uniforme traz muitas recordações: Jogos, competições, viagens, vitorias, derrotas, momentos na vida de muitas pessoas que elevaram o nome da Escola Silva Jardim por muitos lugares.
Nas mãos, os alunos levam materiais esportivos e alguns troféus inerentes ao esporte escolar, que busca promover a interação e inclusão dos educandos. Atraves do esporte, nossos alunos reconhecem e conhecem outras culturas exploram suas potencialidades, interagem com os colegas exercitando estratégia e cooperação.
Praticas esportivas como: voleibol, handebol basquete, tênis de mesa, tênis de campos, futsal, xadrez, ginastica e diversas atividades recreativas; são capazes de promover o desenvolvimento biopsicomotor, a capacidade critica, o interesse pelo próprio esporte, espirito de solidariedade, tornando nossos alunos socialmente participativos e saudáveis.

Neste momento o nosso ex-aluno Mauricio Schutz vencedor de vários titulos nacional e internacional de beleza  conduz aqueles que marcaram e marcam a historia de nossa escola.

    Ex diretores e ex professores

O professor é o grande maestro que rege seus alunos para o caminho do conheciment0. Ser professor é formar gerações, propiciar os questionamentos e abrir as portas do saber. A base de toda cultura é o professor, ele é grande responsável pela sociedade do amanhã. Neste bloco temos professores que marcaram história na nossa escola com a sua sabedoria e maestria., PARABÉNS.
AH! DIRETORES regentes da grande sinfonia chamada ESCOLA. Eles que com paciência, garra e talento regeram-na na desde 1945.
São eles:
1954 a 1956  José Dell Antonia
1957 a 1960 Maria Inês Rampinelli
1961 José Dell Antonia e Maria Inês Rampinelli
1962 José Dell Antonia
1963 a 1969 Cléia Wagner
1969 AdelinaLuckmann
1970 a 1972:  Thiago de Souza
1973 1987:  Isolde Deucher
1988: Nazareno Dias
1989 a 1990: Alaide Kalcmann
1991 a 1994: Cássia Regina Sebold May
1995:  Zita Rode da Silva
1995 a 1998: Maria Hass de Senna
1999 a 2000: Tania Maria Silvestri
2001 a 2002:  Isabel Cristina Israel de Mello
2003 a 2011:  Eliziane Werlich Schmitz
2012: Zorene Boll
2013 a 2014:  Maria Nazaré Mazzini


 ex alunos  hoje pais de alunos da Escola de educação básica silva jardim

A escola Silva Jardim tem como parceiros os pais, pais esses que aqui estudaram e confiaram a educação de seus filhos, pais que participam da vida escolar acreditando que através da educação
os filhos vão poder modificar o mundo. Pais que semearam a semente da boa educação que sempre encontraram na Escola Silva Jardim.

Ex alunos hoje universitários ou já graduados

 Eh uma emoção vivida por muitos concluir o estudo no Ensino Medio do Silva Jardim e logo ingressar em uma universidade, por acreditar em um sonho eles se esforcam e bucam a cada dia realizar os seus sonhos. O sucesso eh daqueles que batalham e com toda a certeza são merecedores de aplausos. Eh gratificante ver ex-alunos frequentando uma universidade ou já graduados se destacando na vida social e profissional. A vocês nossos parabéns!

O futuro

Muitas gerações passaram e deixaram suas marcas ao longo destes 60 anos de historia e hoje nos que  estamos aqui representando a futura geração passaremos pela escola  silva jardim e faremos parte da  historia nos próximos anos.


E.M Inovador

Iniciou-se em 2012 com quatro turmas de 1º ano, hoje conta com 3 turmas, 1º, 2º e 3º anos.
O Ensino Médio Inovador eh uma das oportunidades que nossa escola oferece aquele aluno que deseja ter uma formação integrada dinâmica e diferenciada.
Eh o jovem alfredense inserido em uma educação em constante movimento.

Ensino Medio Regular –3 ano
Ao terceirao foi dado o mérito de transmitir a outros as experiencias que vivemos ate agora.
Para nos foram alguns anos de muita historia, historia esta que se repetira na vida de muitos estudantes que como nos não esperavam que este momento chegasse tao rápido.
Cremos que o sentimento geral eh de nostalgia, saudades antecipadas do que ainda não acabou.
Foram muitos momentos aqui compartilhados, amizades foram feitas, conhecimentos adquiridos, mas acima de tudo eh da nossa união que iremos lembrar futuramente.
Logo, eh ao Silva Jardim que devemos esta união, sendo a mesma formadora de nosso caracter como jovens compromissados com o futuro, e aos nossos professores que apesar de não serem super-herois fazem de tudo para mudar o mundo.
Aos nossos educadores e ao Silva Jardim o nosso muito obrigado.

PELOTÃO DOS FUNCIONÁRIOS ATUAIS
A escola entende que ordem e progresso tem seus princípios fundamentados no respeito, dedicação e união de forças, sem as quais seria impossível existir ordem e muito menos progresso. Somos passado presente e futuro de um pais maravilhoso chamado Brasil .
A Escola de Educação Basica Silva Jardim é uma gigantesca família que cresce a cada ano composta   por  950 alunos, e 58 professores, pais e 05 Servidores de serviços gerais, 04 merendeiras. Juntos criamos e inovamos formas de aprendizado.
A vocês gigantesca família nossos parabéns.

Agradecemos aos professores que se empenharam para a concretização deste desfile, aos alunos pela participação, a Secretaria de Educação pelo apoio e parceria, A polícia militar, A APP da Escola, A APAE de Alfredo Wagner, a prefeitura municipal, aos regentes da fanfarra os professores: Caroline e Diego,e a todos aqueles que de uma forma ou de outra se envolveram com o desfile.